Veja quais são os 3 erros mais comuns na hora de contratar uma empregada doméstica

3 erros comuns na hora de contratar uma empregada doméstica

Contratar uma empregada doméstica não é uma decisão fácil de ser tomada, como outros tipos de contratação de funcionários.

A trabalhadora escolhida irá frequentar a sua casa e conviver com os seus familiares, e, além disso, prestar um tipo de serviço que facilmente cai na ilegalidade.

Por isso, todo cuidado é pouco nesse momento.

A verdade é que as pessoas têm tido uma rotina cada vez mais agitada e, por isso, optam por contratar uma empregada doméstica, que pode auxiliar na arrumação e limpeza da casa, ou até dar uma olhada nos filhos, por exemplo, facilitando o dia a dia da família.

Só que o processo de contratar uma empregada doméstica é cheio de detalhes que poderão refletir diretamente na sua relação com a trabalhadora, e os sentimentos e a urgência devem ser deixados um pouco de lado na hora de tomar a decisão.

Por isso, elaboramos essa matéria com os 3 erros mais comuns na hora de contratar uma empregada doméstica, e esperamos que, ao finalizá-la, você esteja imune às consequências desses perigos.

Boa leitura!

Erro nº 1: não contar com a experiência e indicação da doméstica

É essencial que a funcionária já saiba como funciona a relação de trabalho, já que, querendo ou não, já ter feito parte de uma conta muito para que se evitem problemas.

Se você contratar uma empregada doméstica que tenha recomendações, melhor ainda! Isso quer dizer que ela já fazia um bom trabalho, o que diminui as chances de problemas no futuro.

É verdade que as funcionárias mais experientes podem custar um pouco mais, mas pode valer muito a pena fazer esse investimento!

Vale ressaltar que contratar uma empregada doméstica sem experiência prévia pode, sim, trazer benefícios, desde que o empregador reconheça sua vontade de aprender e fazer o trabalho bem feito.

Em qualquer caso, prefira as experientes e com recomendações!

Quer entender melhor como o processo de contratação funciona? Acesse: Guia Completo – Como Contratar uma Empregada Doméstica?

Erro nº 2: não distinguir a relação de trabalho entre diarista e empregada doméstica

É muito comum que, ao decidir buscar ajuda com as tarefas da casa, o empregador não saiba diferenciar entre diarista e empregada doméstica. Ou, ainda, nem sequer saiba que existe essa distinção.

No caso da empregada doméstica, a profissão é regulamentada pela lei, justamente porque o contrato é considerado trabalhista, ou seja, existe um vínculo de emprego entre o empregador e a empregada doméstica.

Esse vínculo de emprego muda tudo na relação, porque ela passa a ser uma profissional contratada que recebe um salário mensal e tem direito a férias, FGTS, etc.

Mas a característica mais importante é esta: é considerada empregada doméstica, com vínculo, toda trabalhadora que presta seus serviços por 3 dias na semana ou mais.

Se a pessoa se enquadra nesses requisitos, é considerada empregada doméstica pela lei, que possui direito ao registro em carteira, aposentadoria, horário de almoço, jornada de trabalho, entre outros.

Se esses direitos não forem respeitados porque o empregador imaginou que “só precisava de uma ajudante 3 vezes na semana”, nada sério, ela poderá ajuizar uma Reclamação Trabalhista na Justiça do Trabalho, pedindo o cumprimento dos direitos desrespeitados pelo patrão.

Isso pode trazer sérias consequências. Por isso, se atente a essas diferenças.

Para mais detalhes, veja: Diferenças entre Empregada Doméstica e Diarista – Guia Completo.

Erro nº 3: não conhecer o perfil da empregada doméstica

É muito importante, também, se atentar aos aspectos mais humanos da relação.

Por isso, conhecer os gostos, a rotina e a maneira que a doméstica leva a prestação de serviços é essencial.

Isso porque a funcionária irá adentrar uma nova realidade familiar, com seus próprios hábitos, práticas, rotina e gostos. É importante saber se ela é capaz de se adaptar bem a tudo isso.

Se ela não gosta de animais, por exemplo, e o empregador possui gatos ou cachorros em casa, a relação pode não fluir tão bem.

Da mesma forma, se a família for religiosa e praticar seu credo em casa, a trabalhadora deverá mostrar respeito mesmo que não concorde com os mesmos valores.

Na hora da contratação, faça boas perguntas e busque desenvolver uma conversa agradável, que te faça conhecer melhor quem irá trabalhar na sua casa.

Conte com ajuda especializada nessa decisão tão importante

Contratar uma empregada doméstica pode ser um pouco complicado, já que a legislação é extensa e você está tratando com alguém que irá frequentar a sua casa.

Por isso, o mais seguro é que o empregador receba uma assessoria completa sobre como contratar uma empregada doméstica.

Conheça os nossos serviços e experimente a nossa plataforma gratuitamente por 30 dias. Contratar uma empregada doméstica pode ser muito mais fácil do que parece!

Deixe que cuidemos de tudo para você, desde a hora de contratar uma empregada doméstica até a hora de, eventualmente, fazer uma rescisão de contrato.

Clique no botão abaixo e agende um horário para uma conversa gratuita com sua futura consultora Premium sobre como contratar uma empregada doméstica.

 

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.