Confira os 7 passos necessários para fazer a regularização da empregada doméstica

Regularização da Empregada Doméstica em 7 Passos

Apesar do sempre crescente número de relações de emprego doméstico, muitos empregadores ainda não fizeram a regularização da empregada doméstica, e podem estar correndo grandes riscos de ter problemas jurídicos e financeiros por isso.

A falta de regularização da empregada doméstica nada mais é do que uma incongruência entre a legislação e a situação real do emprego.

Em outras palavras, é uma falta de observação da lei, que acarreta em uma ilegalidade na relação empregatícia.

Como resultado disso, o empregador poderá ser punido pela Justiça do Trabalho tão logo a sua empregada doméstica faça uma denúncia.

E isso pode ser um problema porque, além dos custos comuns da regularização, o empregador terá de arcar ainda com multas e indenizações.

É por isso que regularizar a empregada doméstica é sempre a melhor opção.

Para que o empregador saiba como fazer isso, separamos 7 passos fundamentais para deixar tudo em ordem.

Continue lendo e confira os 7 passos para fazer a regularização da empregada doméstica.

1. Cadastro na Carteira de Trabalho Digital

Há mais de um ano que já não é mais necessária a anotação na Carteira de Trabalho Física.

Basta agora o cadastro na Carteira de Trabalho Digital.

Quando a doméstica é contratada, existe um período para que a contratação seja comunicada no aplicativo da Carteira de Trabalho Digital.

Se esse período não for respeitado, o empregador doméstico pode estar sujeito a multas de acordo com a legislação.

Nesses casos, o mais sensato a se fazer é proceder à regularização da empregada doméstica, antes que ela procure a Justiça do Trabalho, o que costuma acontecer quando da rescisão do contrato de trabalho.

2.Cadastro no eSocial

Além do cadastro na Carteira de Trabalho Digital, o empregador doméstico também precisa fazer o cadastro da trabalhadora no eSocial Doméstico.

Afinal, o eSocial Doméstico é o sistema que centraliza todas as movimentações do emprego doméstico.

É através dele que o governo fiscaliza e controla o cumprimento da legislação, além de ser através dele também que se fazem as emissões de guias para pagamento das verbas devidas à doméstica.

Para realizar o cadastro, é só criar uma conta no eSocial, inserindo o número do CPF e os dois últimos recibos da declaração do Imposto de Renda.

Caso não tenha feito as declarações, será preciso preencher o seu número de eleitor.

Depois, é preciso fazer o cadastro da empregada doméstica no eSocial Doméstico.

Para isso, serão necessários:

  • CPF da profissional;
  • Data de nascimento;
  • Número do NIS (NIT/PIS/PASEP);
  • Data de admissão;
  • entre outros.

A plataforma iDoméstica está integrada ao eSocial Doméstico e é muito mais simples e intuitiva para o empregador doméstico.

Além disso, ele poderá contar com um suporte realmente diferenciado que resolve problemas e elimina dúvidas!

3. Recolhimento das verbas

Todos os tributos mensais recorrentes são cobrados de maneira única através do eSocial Doméstico.

O empregador doméstico deve simplesmente emitir e fazer o pagamento da guia do eSocial todos os meses.

Porém, para os casos de horas extras, férias, décimo terceiro e outras verbas, o empregador doméstico precisa fazer os lançamentos sozinho, fazendo os próprios cálculos.

Essas situações são bastante perigosas para os empregadores que não têm conhecimento da legislação doméstica.

A nossa sugestão é buscar alguém especializado nesse tipo de tarefa, com total domínio dos cálculos trabalhistas e da legislação.

Se você tiver interesse em saber como a iDoméstica trabalha e pode te ajudar, acesse o nosso link para regularizar a empregada doméstica.

4. Guardar documentos importantes

Tão importante quanto fazer os pagamentos corretos em dia é poder comprovar que esses pagamentos foram feitos corretamente.

O empregador deve ter sempre em mãos documentos como o contrato de trabalho, recibo de férias, acordos, etc.

Confira o nosso artigo sobre quais documentos da empregada doméstica guardar.

5. Sempre conferir se está tudo certo

A falta de controle sobre o que foi e o que não foi pago é uma das principais causas da falta de regularização da empregada doméstica.

A boa notícia é que o próprio governo lançou, dentro da plataforma do eSocial Doméstico, a funcionalidade de conferência das guias pagas.

Então, aproveite essa funcionalidade para conferir quais guias ainda estão pendentes.

6. Direitos da empregada doméstica

Como dissemos, não basta apenas emitir a guia do eSocial mensalmente e fazer o pagamento: a legislação da empregada doméstica não se limita a apenas isso.

A empregada doméstica tem ainda muitos direitos, como:

  • Folga em feriados;
  • Horas extras;
  • Férias remuneradas com terço constitucional;
  • Horário de almoço;
  • Aviso-prévio;
  • etc.

O empregador deve ter conhecimento do funcionamento de cada um desses direitos da empregada doméstica para cumprir integralmente o que pede a legislação.

7. Conte com uma ajuda especializada

Dependendo da sua situação, pode ser muito mais fácil, rápido e lucrativo confiar essa difícil e desgastante tarefa a uma empresa especializada nisso.

Assim, você poderá evitar equívocos comuns e se manter dentro da legislação o tempo todo, não correndo o risco de sofrer prejuízos econômicos em decorrência de problemas jurídicos.

A iDoméstica está aqui justamente para conferir segurança jurídica aos nossos clientes.

Se você tem interesse em saber mais sobre o nosso trabalho e como podemos ajudar você a administrar e a cuidar da sua relação de emprego doméstico, você pode clicar no botão abaixo.

Ao clicar, você será redirecionado a um calendário, onde poderá agendar um dia e um horário para que uma de nossas consultoras entre em contato e tire todas as suas dúvidas.

Se for do seu interesse, podemos também mostrar a você quais são os nossos serviços e quais são os nossos planos.

Aguardamos o seu agendamento!

 

 

2 respostas
  1. paula tômas
    paula tômas says:

    Meu nome e Paula trabalhei por 2 anos em uma casa como domestica e cuidadora de idosa e simplesmente fui despensada nunca tive registro nem horário de almoço gostaria de um promocional para me ajudar como proceder.

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.