Piso da empregada doméstica em SP deve ir a R$ 905

Cerca de 8 milhões de pessoas no Estado de São Paulo se beneficiarão com o novo piso salarial proposto pelo governador Geraldo Alckmin. O Projeto de Lei que estabelece mudanças no piso regional paulista, o salário mínimo do Estado, foi encaminhado à Assembleia Legislativa de São Paulo nesta segunda-feira, 1º de dezembro.

Texto sobre piso do empregado doméstico paulista foi enviado à Assembleia Legislativa

Texto sobre piso do empregado doméstico paulista foi enviado à Assembleia Legislativa

O tema aguarda votação. Se aprovado, o menor salário pago a um empregado doméstico no Estado será de R$ 905.

Segundo o site do governo paulista, a nova proposta prevê um reajuste de 11,75% para a primeira faixa, que passa a ser de R$ 905, e para segunda faixa, que passa a valer R$ 920 reais, representando um acréscimo de 10%. Atualmente, o piso paulista em vigor é dividido em três faixas com valores de R$ 810, R$ 820 e R$ 835.

Os trabalhadores domésticos se encaixam na primeira faixa, cuja proposta a ser analisada pelos deputados prevê piso regional de R$ 905, ante os atuais R$ 810.

“Estamos mandando para Assembleia Legislativa em regime de urgência, e a partir de 1º de janeiro já entra em vigência. É um reconhecimento de São Paulo, terra de trabalhadores, terra de oportunidades. E isso também ajuda a economia. As conquistas dos trabalhadores refletem em toda a sociedade”, afirmou o governador.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.