27/04 – Dia da Empregada Doméstica: história mostra evolução

dia-emrpegada-domesticaO calendário marca para 27 de abril o Dia Nacional da Empregada Doméstica. Entre avanços na legislação e mudanças no perfil profissional, a data merece ser comemorada, segundo o diretor do site Idomestica.com, Alessandro Vieira.

“Ao mesmo tempo, temos que refletir sobre essas mudanças, que estão levando cada dia mais à profissionalização da atividade”, ressalta Alessandro.

A data comemorativa, 27 de abril, remete ao dia de Santa Zita. Ela nasceu em 1218 na Itália. De origem humilde, começou a trabalhar como empregada doméstica aos 12 anos de idade.

Zita atuou na casa da família Fatinelli por várias décadas, fato ainda hoje comum na profissão – em razão de laços sentimentais. Quando alguém carente batia à porta dos Fatinelli pedindo ajuda, muitas vezes Zita tirava do próprio salário para ajudar. Isso embora os Fatinelli fossem considerados nobres naquela época.

Sua dedicação ocorreu até os últimos dias de vida, em 1278. O Papa Pio XII proclamou-a padroeira da categoria, na década de 1940.

Hoje, no Brasil, são cerca de 7 milhões de empregadas domésticas. Estimativas de órgãos governamentais apontam que uma em cada quatro profissionais da área atuem sem registro em carteira, por opção própria ou por economia do empregador.

“Hoje manter uma empregada doméstica sem registro é um risco muito grande. Se trabalha mais que 2 dias por semana, precisa ser registrada”, diz Alessandro.

Segundo ele, nos principais centros do país a profissão está saindo da informalidade. “Até mesmo a mídia tem dado mais espaço à empregada doméstica. Embora parte dos jovens que ingressa no mercado de trabalho não queira ser doméstica, ela virou protagonista, ganhou atenção”, cita Alessandro.

Esse status é conferido por jornais, revistas, telejornais e programas de entretenimento, Recentemente, a TV Globo conferiu a elas esse protagonismo, na novela das sete, “Cheias de Charme”.

“Há essa relação bastante próxima, pois elas atuam na casa dos patrões. Porém, os poderes constituídos passaram a olhar com mais atenção a elas. A PEC das Domésticas, em tramitação no Congresso Nacional, é um exemplo disso”, reforçou Alessandro.

Para o especialista, o fato amplia a necessidade de regularização do contrato de trabalho mesmo em cidades de médio e pequeno portes. “Os órgãos públicos também farão fiscalização se utilizando de meios digitais”, alertou.

1 responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.