Cresce em SP formalização do empregado doméstico

Na semana passada, a Fundação Seade divulgou resultado de estudo que analisa o trabalho doméstico na Região Metropolitana de São Paulo (RMSP). O estudo avlia dados sobre forma de contratação, atributos pessoais, jornada média de trabalho, região de moradia e de trabalho, contribuição para a Previdência Social e rendimento médio real por hora.

A formalização no setor se ampliou, mostrando uma tendência de patrões e patroas buscarem as práticas que reduzem os riscos de uma ação na Justiça Trabalhista.

Na Grande SP, perfil da ocupação vem se alterando (foto: Divulgação)

Na Grande SP, perfil da ocupação vem se alterando (foto: Divulgação)

O estudo apontou ainda que, em 2013, cresceu o número de empregadas domésticas diaristas e diminuiu o de mensalistas com e sem carteira de trabalho assinada. Elevou-se o rendimento médio real por hora das diaristas e das mensalistas com carteira de trabalho; o aumento foi o maior dos últimos 17 anos. Leia mais

Salário médio do doméstico é baixo, mas foi o que mais subiu

Empregado doméstico teve salário com maior reajuste (foto: divulgação)

Empregado doméstico teve salário com maior reajuste (foto: divulgação)

O empregado doméstico tem o salário médio mais baixo do país entre sete categorias pesquisadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Porém, foi a remuneração que mais cresceu, 5,5%, entre julho último e o mês do ano passado.

O número representa quase quatro vezes mais que a alta média de todos os 23,1 milhões de trabalhadores que estão empregados no país. A remuneração média do trabalhador brasileiro subiu este ano 1,5%. Leia mais

No relacionamento com empregado doméstico, a hora de colocar tudo no papel

O relacionamento entre empregador e empregado doméstico apresenta mudanças, por conta de aprimoramentos ocorridos nos últimos anos. Porém, colocar tudo no papel é fundamental para que direitos e deveres sejam considerados num tipo de contato profissional diferenciado perante outras atividades.

Atuação da empregada doméstica deve ser registrada em papel

Exemplo disso foi que na última segunda-feira, 8 de julho, o estado de São Paulo viveu uma véspera de feriado. Os paulistas festejam em 9 de julho  a Revolução Constitucionalista, o que gerou a data festiva. Leia mais

Mudanças ocorrem em abril, mas pagamento será em maio

Parte das mudanças que atingiram a relação entre patrões e empregadas domésticas está valendo a partir da promulgação da emenda constitucional. A promulgação pelo Congresso Nacional se deu no último dia 2 de abril de 2013.

Os novos direitos são referentes ao mês de abril, cujo pagamento e recolhimento de obrigações ocorrerão em maio. Leia mais

IBGE diz que salários dos domésticos subiram 34% em 10 anos

Nos últimos 10 anos, o salário médio do empregado doméstico subiu 34%. Esse índice está bem acima das demais categorias profissionais, revelou estudo nacional divulgado em dezembro de 2012 pelo IBGE. Leia mais

Salário mínimo para empregada doméstica irá a R$ 674,95 em 2013

O novo valor do salário mínimo será de R$ 674,95. Esse valor está previsto para entrar em vigor a partir de janeiro de 2013. Quem utiliza o valor para pagar os empregados domésticos deve ficar atento à mudança. Leia mais

Cresce número de trabalhadores domésticos com carteira assinada

Direitos como férias, licença-maternidade e descanso semanal remunerado são garantidos pela legislação brasileira às trabalhadoras domésticas. No entanto, muitos outros direitos não fazem parte do cotidiano dessas profissionais que vivem, em sua maioria, na informalidade. Leia mais

Muda cenário da força de trabalho, e cresce procura por empregada doméstica

As condições econômicas favoráveis e os altos níveis de emprego e renda estão mudando os hábitos da força de trabalho brasileira. Nos últimos 2 anos, diminuiu o número de empregadas domésticas no Brasil. Elas estão indo para o comércio, de olho em salários melhores e em chances de crescimento profissional. Leia mais

Contagem dos dias trabalhados emperra votação de emenda sobre ampliação de direitos da empregada

Assinar a carteira de uma empregada doméstica tende a ficar mais caro no Brasil. Isso se a categoria tiver seus direitos trabalhistas igualados aos das demais classes, passando a usufruir de Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), limitação da jornada a 44 horas semanais, remuneração adicional por trabalho noturno (quando ocorre entre as 22h e as 5h), hora extra, entre outros benefícios. Leia mais

Empregadas domésticas ganham mais em algumas regiões

Empregadas domésticas ganham mais em Brasília e na capital paulista. No entanto a maioria ainda tem renda mensal abaixo do salário mínimo. Leia mais