Conheça os perigos de não fazer o registro da empregada doméstica e aprenda como fazer a regularização doméstica para ter segurança jurídica

Registro da empregada doméstica após a contratação – É possível?

Felizmente, o empregador pode sim fazer o registro da empregada doméstica mesmo após a contratação e a qualquer momento.

Na verdade, o ideal é que seja feito o mais rápido possível, já que o período sem registro provavelmente contém ilegalidades que comprometem a segurança jurídica e financeira do empregador.

Regularizar a empregada doméstica é a melhor maneira de se prevenir contra uma possível reclamação trabalhista.

Para fazer isso, o empregador precisa apenas fazer todos os pagamentos retroativos que deixou de fazer durante o período sem registro.

Com isso, a situação estará juridicamente legalizada, e o empregador recobrará a sua segurança.

Quer evitar problemas e saber como fazer o registro da empregada doméstica mesmo após a contratação?

Então continue lendo esse nosso artigo, onde explicamos tudo o que você precisa saber!

Quando o registro é obrigatório?

Na verdade, primeiro precisamos diferenciar a diarista da empregada doméstica, pois só a segunda tem direitos previstos em lei.

>>> Confira todos os direitos da empregada doméstica.

Pois bem, a empregada doméstica é aquela trabalhadora que trabalha ao menos três vezes por semana para o mesmo empregador ou família.

Por outro lado, as trabalhadoras que trabalham 1 ou 2 dias apenas são consideradas diaristas.

Porém, essa não é a única regra. Existem ainda outros pontos que precisam ser observados na hora de diferenciar a empregada doméstica da diarista.

Então, para saber se você precisa registrar a sua trabalhadora, descubra primeiro se se trata de uma empregada doméstica ou de uma diarista perante a lei!

Qual é o valor da multa?

A legislação da empregada doméstica não prevê um valor exato multa para empregadores que não fizeram o registro da empregada doméstica.

Apesar disso, no contexto de uma reclamação trabalhista, o próprio juiz do caso estipulará uma multa que considere justa para cada caso.

E o valor da multa ainda seria somado a todos os juros, atualizações de valores e outras multas a que o empregador doméstico pode ser condenado.

Enfim, como fazer o registro da empregada doméstica após a contratação?

Para fazer o registro retroativo, algumas regras precisam ser seguidas:

  • o registro da empregada doméstica deverá ser feito com a data de início da prestação do trabalho (e não a data do registro);
  • todas as alterações salariais, férias e outros direitos precisam também ser apontados com as datas retroativas;
  • o empregador deve regularizar também o eSocial e fazer o pagamento de todos os tributos obrigatórios, como FGTS e INSS;
  • os recibos de férias, salários, décimo terceiro e outros precisam ser emitidos para a regularização.

Como regularizar a empregada doméstica?

Olha só que boa notícia: temos um artigo completo explicando o passo a passo para regularizar a situação da empregada doméstica.

Porém, caso você mesmo assim não se sinta seguro para fazer a regularização sozinho, fique tranquilo!

A iDoméstica também oferece esse serviço por um preço bastante amigável.

Se você quiser entender como podemos ajudar você, é só clicar no botão aqui embaixo e conversar diretamente com uma de nossas consultoras (provavelmente a que ficará responsável pelo seu caso).

É só nos dizer qual é o melhor dia e horário e você receberá uma ligação nossa para esclarecermos todas as suas dúvidas, ok?

 

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.