Empregadores sofrem com eSocial e Simples Doméstico

Os empregadores domésticos que aproveitaram o domingo e o feriado da última segunda-feira (02/11) para gerar a primeira guia de recolhimento do Simples Doméstico sofreram com problemas no sistema da Receita Federal. E hoje (03/11) pela manhã, o erro ainda não havia sido solucionado. 

As reclamações dos contribuintes movimentaram as redes sociais com relatos de erros que impossibilitaram a geração do boleto para o recolhimento das obrigações relacionadas a INSS, FGTS, seguro acidente e fundo compensatório, além de lentidão no sistema.

“A três dias para o fim do prazo para gerar a guia de recolhimento, trata-se de uma situação preocupante, tendo em vista que mais de 1 milhão de empregadores se cadastraram no eSocial Doméstico e agora terão de recolher as obrigações do Simples Doméstico”, afirma Alessandro Vieira, CEO do iDoméstica, serviço especializado em auxiliar os empregadores domésticos com as informações trabalhistas de seus empregados.

O contribuinte que não conseguir imprimir a guia e pagá-la até essa sexta-feira (06-11), terá de arcar com multa de 0,33% por dia de atraso, até o limite de 20%.

Segundo a Receita, os problemas apresentados nos dois primeiros dias de liberação da ferramenta já foram corrigidos, mas os empregadores seguem encontrando dificuldades para operacionalizá-la, o Idoméstica nas primeiras horas desta manhã se depara com a seguinte mensagem no site da RFB: “Ocorreu um erro interno na recepção do arquivo de apuração de débitos”.
A dica do iDoméstica é tentar gerar a guia em horários alternativos ao horário comercial, pois a Receita não admite, mas o sistema está lento, sobrecarregado, comenta Alessandro Vieira.

O órgão federal, no entanto, afirma não cogitar a possibilidade de esticar o prazo para o pagamento das obrigações, sob a justificativa de que não pode interferir nas datas previamente estabelecidas para o recolhimento dos valores relativos a INSS e FGTS.

“O contribuinte não tem outra opção senão a de ter paciência e insistir no cadastro das informações para a geração da guia do Simples, e torcer para que a Receita consiga solucionar rapidamente os ‘bugs’ do seu sistema”, diz Vieira.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.