Governo do RJ propõe 8% para piso regional; domésticas receberiam R$ 866

Alvo de polêmica nas últimas semanas, o piso regional do Estado do Rio de Janeiro teve novo lance. Neste dia 7 de fevereiro, o governador Sérgio Cabral enviou projeto de lei à Assembleia Legislativa que prevê um aumento de 8% no piso regional, que, no estado, rege o pagamento de mais de 2 milhões de trabalhadores.

Sérgio Cabral: proposta de reajuste de 8% (foto Bruno Itan/Governo RJ)

Sérgio Cabral: proposta de reajuste de 8% (foto Bruno Itan/Governo RJ)

Por essa proposta, o menor salário pago a uma empregada doméstica no Estado ficaria em aproximadamente R$ 866.

Já o Conselho Estadual de Trabalho, Emprego e Geração de Renda do Rio de Janeiro (Ceterj) defende um aumento de 15,78%, em patamares próximos dos defendidos pelos sindicalistas ligados aos trabalhadores. Se adotado esse índice, o piso das domésticas iria a cerca de R$ 930 mensais.

Por sua vez, as entidades patronais ofertam 6,62% de aumento. Esse cenário repete a difícil negociação do ano passado. Em 2013, o piso só foi definido em março, sendo retroativo a 1º de janeiro.

O projeto de Cabral será agora avaliado pelas comissões da Assembleia Legislativa. Os deputados pretendem ouvir representantes de entidades patronais e de trabalhadores.

Confira aqui os valores pagos em cada estado.

Além do Rio de Janeiro, outros quatro estados adotam piso regional para o pagamento da empregada doméstica – São Paulo, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Paraná. Nos demais estados, vale o salário mínimo de R$ 724.

 

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.