Com nova data-base, empregada doméstica tem piso de R$ 810 em SP

O governador Geraldo Alckmin sancionou no último dia 19 de dezembro, a lei 15.250 que reajusta em 7,18% o piso regional paulista. A primeira faixa do salário mínimo do Estado passa de R$ 755 a R$ 810, faixa na qual está incluído o empregado doméstico.

Geraldo Alckmin sancionou novo piso regional paulista (Foto - Ass. Imprensa Gov. Estado SP)

Geraldo Alckmin sancionou novo piso regional paulista (Foto – Ass. Imprensa Gov. Estado SP)

Segundo a Assessoria de Imprensa da Secretaria de Estado do Emprego e Relações de Trabalho paulista, o texto aprovado pela Assembleia Legislativa em 17 de dezembro estabeleceu que o piso regional do estado de São Paulo passe a vigorar a partir de janeiro de 2014.

Com isso, os empregadores devem ficar atentos – o pagamento com o novo valor, sendo corrigidos também os respectivos descontos e recolhimentos, ocorrerá no mês de fevereiro.

“Retrocedemos um mês todo ano até chegarmos a janeiro”, disse o secretário estadual do Emprego, Tadeu Morais. “Chegar a janeiro foi um acordo que o governador Alckmin firmou com as centrais sindicais, estamos muito contentes, é sim um motivo para o trabalhador paulista comemorar”, completou Morais. “Mais uma vez estamos acima do valor do mínimo nacional”, disse o secretário.

O aumento deve beneficiar cerca de sete milhões de trabalhadores pelo Estado. Instituído em 2007, o salário mínimo paulista contribui para que os trabalhadores da iniciativa privada que não são protegidos por lei federal, convenção ou acordo coletivo recebam mais que o piso nacional.

Na categoria das empregadas domésticas, os seguintes estados brasileiros seguem o valor do salário mínimo nacional: AC, AL, AP, AM, BA, CE, DF, ES, GO, MA, MT, MS, MG, PA, PB, PE, PI, RN, RO, RR, SE e TO.

Cinco estados já regulamentaram leis que fixam o piso regional – SP, SC, RJ, PR e RS.

O site Idomestica.com informa os valores por estado, além de ajudar na papelada necessária ao empregador doméstico.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.